A GESTÃO DEMOCRÁTICA COMO PRINCÍPIO IMPRESCINDÍVEL NA CONSTRUÇÃO DA CIDADANIA E DA ESCOLA PARTICIPATIVA

Rogério Aparecido de Jesus, Wagner Pulzi

Resumo


A gestão democrática é um princípio norteador de práticas descentralizadoras dentro da escola, permitindo a participação de todos os membros da comunidade escolar. Dessa forma, o presente trabalho lançará um olhar sobre o princípio da gestão democrática como essencial à construção de uma escola igualitária e participativa. A gestão democrática é um princípio que encontra amparo legal desde a Constituição Federal de 1988, porém ainda necessita de leis mais específicas para que seja definitivamente aplicada. Muitas escolas já se esforçam para colocá-la em prática, permitindo a participação de pais, alunos, funcionários e professores através dos colegiados escolares, constituindo-se um espaço de pluralidade de ideais, de exercício da democracia e desenvolvimento da autonomia. Todavia é preciso que esse princípio ultrapasse os muros da escola para que o verdadeiro sentido de cidadania tenha maior amplitude e alcance também as autoridades.

Texto completo:

PDF

Referências


ABRANCHES, Monica. Colegiado Escolar: espaço de participação da comunidade. São Paulo: Cortez, 2003.

ARANHA, Maria Lucia de Arruda. História da educação e da pedagogia: geral e Brasil. 3. ed. São Paulo: Moderna, 2006.

AZANHA, José Mário Pires. Educação: temas polêmicos. São Paulo: Martins Fontes, 1995.

BERNARDO, Elisangela da Silva; CHRISTOVÃO, Ana Carolina. “Tempo de escola e gestão democrática: o programa Mais Educação e o IDEB em busca da qualidade da educação”. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 41, n. 4, p. 1113-1140, 2016.

BORDIGNON, Genuíno; GRACINDO, Regina Vinhaes. “Gestão da Educação: o município e a escola”. In: FERREIRA, Naura Syria Carapeto; AGUIAR, Márcia Ângela da Silva. Gestão da educação: impasses, perspectivas e compromissos. 4. ed. São Paulo: Cortez. 2004.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília/DF, 1988.

_______. Lei n. 9394/1996, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília/DF, 1996.

_______. Ministério da Educação. Conselhos escolares: democratização da escola e construção da cidadania. Brasília/DF, 2004.

_______. Ministério da Educação. Plano Nacional de Educação. Brasília/DF, 2014.

CALIXTO, Eulália Araújo. Mudança terminológica: administração x gestão. Revista de Iniciação Científica da FCC. Marília, v. 8, n. 1, p. 18-30, 2008.

CAMARGO, Rubens Barbosa de; ADRIÃO, Theresa. “Princípios e processos de gestão democrática do ensino: implicações para os conselhos escolares”. Revista Chão da Escola, Curitiba, n. 2, p. 28-33, 2003.

DIAS, Emerson de Paulo. Conceitos de gestão e administração: uma revisão crítica. Revista Eletrônica de Administração – Facef. Porto Alegre, v. 1, n. 1, p. 1-12, 2002.

FERREIRA, Naura Syria Carapeto. “Gestão democrática da educação: ressignificando conceitos e possibilidades”. In: FERREIRA, Naura Syria Carapeto; AGUIAR, Márcia Ângela da Silva. Gestão da educação: impasses, perspectivas e compromissos. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2004.

GADOTTI, Moacir. “Pedagogias participativas e qualidade social da educação”. In: BRASIL. Ministério da Educação. Seminário Internacional: Gestão Democrática da Educação e Pedagogias Participativas. Brasília/D.F, 2006.

LÜCK, Heloísa. A escola participativa: o trabalho do gestor escolar. Rio de Janeiro: DP&A, 1998.

________. “Perspectivas da gestão escolar e implicações quanto à formação de seus gestores”. Em Aberto. Brasília, v. 17, n. 72, p. 11-33, 2000.

________. Dimensões de gestão escolar e suas competências. Curitiba: Positivo, 2009.

________. Gestão educacional: uma questão paradigmática. 11. ed. Petrópolis: Vozes, 2014.

MILITÃO, Silvio César Nunes; MILITÃO, Luciane Silva da Costa. “A gestão democrática na legislação educacional nacional: avanços, problemas e perspectivas”. Periódico Horizontes, Itatiba, v. 37, p. 1-14, 2019.

MORAES, Nanci de Campo; FELGAR, Julia Antonietta Simões. “A importância da gestão escolar democrática”. UNAR, v. 7, n. 1, p. 1-12, 2013.

PARO, Vitor Henrique. “Administração escolar e transformação social”. In: PARO, Vitor Henrique. Administração Escolar: introdução crítica. 2. ed. São Paulo: Cortez, 1987.

________. “Administração escolar e qualidade do ensino: o que os pais ou responsáveis têm a ver com isso?” In: XVIII Simpósio Brasileiro de Política e Administração da Educação, 1997, Porto Alegre. Anais: sistemas e instituições, repensando a teoria na prática. ANPAE, v. 1, p. 303-314, 1997.

SILVA, Jair Militão. A autonomia da Escola Pública. 3. ed. Campinas: Papirus, 1996.

SILVA JÚNIOR, Celestino Alves. “Espaço da administração no tempo da gestão”. In: MACHADO, Lourdes Marcelino; FERREIRA, Naura Syria Carapeto. Política e gestão da educação: dois olhares. Rio de Janeiro: DP&A Editora, 2002.

SOUZA, Ângelo Ricardo; PIRES, Pierre André Garcia. “As leis da gestão democrática da educação nos estados brasileiros”. Educar em Revista, Curitiba, v. 34, n. 68, p. 65-87, 2018.




DOI: http://dx.doi.org/10.32459/revistalumen.v6i12.171

Apontamentos

  • Não há apontamentos.